Publicado em: sáb, nov 3rd, 2018

Em Pedaços

‘Em Pedaços’ articula política e psicologia ao mostrar incapacidade de superar a dor

Vencedor do Globo de Ouro, melhor filme estrangeiro do ano de 2017, escolhe o caminho difícil e aborda um tema urgente e polêmico de forma bastante dura e direta. Não é surpresa para um filme alemão, e a história de uma mãe de família que perde seu marido e filho num ataque terrorista xenofóbico, não tenta dourar a pílula diante de um acontecimento cada vez mais recorrente no contexto de crise de identidade europeia.

A parte final do longo conclui em falar de injustiça e vingança, a crítica ao racismo da Europa frente à crescente diversidade cultural promovida pelos novos fluxos migratórios. Com isso, expõe lado a lado os privilégios de um cidadão “nativo”, mesmo que criminoso, frente aos imigrantes e “outsiders”, ainda que as vítimas não sejam bem aceitas nessas sociedades.
Portanto trata – se, de uma Europa fragmentada, na esteira de alguns outros filmes que retratam esse contexto difícil de reinvenção do Velho Continente frente aos fluxos muçulmanos, latinos, africanos, orientais, ao desmembramento da EU e as iniciativas localizadas por independência, autonomia e autodeterminação. Embora extremamente soturno e pesado, o filme, através de uma crítica política evidente, que termina inclusive com dados que quantificam a atual onda de crimes xenofóbicos na Europa, é uma história crítica que aventa questões de reflexão sobre o futuro daquela sociedade – e seu impacto sobre o mundo.

Fonte:
cinemacomrapadura.com.br