Publicado em: seg, nov 19th, 2018

Sigmund Freud

Você tem um grande ego?
Alguma vez já tentou interpretar algum dos seus sonhos buscando entender algum suposto significado que eles poderiam representar?
Existem eventos traumáticos de sua infância que moldaram a forma como você cresceu?
Se qualquer uma dessas perguntas soa vagamente familiar, então você já deve conhecer um pouco do trabalho de um dos mais acadêmicos mais influentes do século XX: Sigmund Freud.

Freud Nasceu em 6 de maio de 1856, em Freiberg, Moravia, antigo território do Império austríaco e que agora é conhecido como Příbor, República Checa. Ele era um médico neurologista que ficou conhecido por ser o criador da psicanálise, o seu campo clínico teórico que busca explicar o comportamento humano para tratar possíveis problemas mentais.

Uma das bases da psicanálise de Freud girava em torno da crença de que os eventos que ocorrem no início da infância de alguma pessoa podem influenciar diretamente os seus comportamentos e personalidades ao longo de sua vida. Por exemplo, um evento traumático no início da vida de uma pessoa pode resultar em memórias reprimidas ao longo do tempo, o que pode levar à ansiedade e outros psicológicos problemas posteriormente. Ele acreditava que essas memórias ficavam hospedadas no inconsciente de uma pessoa. Dessa forma, ele pensou que descobri-las e confrontá-las seria a melhor maneira de lidar com os problemas psicológicos.

Um método usado por Freud para descobrir as memórias subconscientes se dava através da análise dos sonhos. Freud acreditava que os sonhos eram um maneira encontrada pela mente para lidar com as memórias reprimidas. Ao analisar e interpretar os sonhos de uma pessoa, Freud achava que era possível identificar problemas subconscientes, podendo assim melhorar os comportamentos do indivíduo.

Embora as suas ideias ainda sejam motivos de debate entre psicólogos, não há dúvida de que suas visões e teorias influenciaram a ciência da psicologia mais do que qualquer outro estudioso do século XX. Em 1938, Freud fugiu da Áustria para escapar dos nazistas e morreu em Londres no ano seguinte, sendo vítima de um câncer no palato (teto da boca).

Fonte:
www.tricurioso.com