Publicado em: qua, fev 15th, 2017

Síndrome do Pôr do Sol

Se existe um momento do dia em que o idoso com Alzheimer se sente mais desconfortável, podemos dizer que é a parte da tarde. Um dos principais motivos dessa agitação e confusão mental tem nome e sobrenome: Síndrome do Pôr do Sol.

Essa mudança de comportamento acontece principalmente nos períodos crepusculares, quando a luz do dia vai dando lugar a escuridão da noite. O idoso com Alzheimer tende a se sentir mais confuso, chegando até mesmo a não reconhecer que está em sua casa, pedindo muitas vezes para ir embora.

Por isso, é importante manter a calma nessas horas, pois o idoso encontra-se agitado e pode se mostrar até mesmo agressivo. Caso isso aconteça, a primeira coisa a ser feita é tentar focar a atenção dele em outro ponto, conversando sobre um tema diferente ou levando-o para outro cômodo da casa.

Lembre-se que o idoso não está fazendo isso de propósito. É importante que o cuidador/familiar consiga identificar os sintomas precocemente e consiga agir de forma calma e eficaz. Essa síndrome acontece em cerca de 20% das pessoas que possuem algum tipo de demência, tornando alguns sintomas mais severos. Confira abaixo quais são:

  • Esquecimento;
  • Delírios;
  • Ansiedade;
  • Confusão;
  • Agitação;
  • Inquietação.

Pessoas que apresentam esses sintomas de forma exacerbada também costumam perambular durante a noite, além de terem ataques agressividade repentinos, com muitos gritos. A Síndrome do Pôr do Sol geralmente se manifesta em fases intermediárias da demência, declinando a sua incidência à medida que a doença vai progredindo.

Principais causas da Síndrome do Pôr do Sol

Apesar de não ser ainda bem conhecida, pesquisas apontam que a Síndrome do Pôr do Sol pode estar relacionada a um conjunto de células nervosas que mantêm o corpo ligado durante todo o tempo.

A Síndrome também pode ocorrer com maior incidência quando idoso sente dor, apresenta constipação severa, uma alimentação pobre em nutrientes e vitaminas, quadros de infecções ou se encontra em ambientes barulhentos.

Como tratar a Síndrome do Pôr do Sol?

Existem algumas formas de atenuar os efeitos dessa síndrome em idosos, como:

  • Manter o idoso ativo durante o dia: isso ajuda-o a dormir melhor à noite;
  • Evitar cochilos na parte da tarde;
  • Incentivar a prática de exercícios físicos;
  • Desenvolver atividades recreativas que estimulem e deixem o idoso sempre em movimento;
  • Ter uma alimentação saudável e balanceada;
  • Evitar consumir cafeína e açúcar à noite;
  • Evitar fazer refeições em horários tardios;
  • Procurar um médico que possa detectar problemas clínicos como dores e infecções;
  • Aproveitar a luz do dia: a exposição a luz do sol pode ajudar a reduzir alguns sintomas da síndrome, principalmente quando aliado à prática de exercícios;
  • Proporcionar ao idoso um ambiente confortável para dormir; além de manter o cômodo parcialmente iluminado para reduzir os riscos de confusão mental caso o idoso perambule à noite;
  • Ajudar ao idoso com Alzheimer a se orientar em relação ao tempo e espaço, lembrando-o onde ele está e que horas são;

Com os devidos cuidados tomados, as chances do idoso apresentar quadros da Síndrome do Pôr do Sol tende a diminuir! Além disso, existem diversos outros cuidados que podem amenizar os sintomas do Alzheimer e técnicas para esses momentos de dificuldades.

Fonte:
www.alzheimer360.com