Publicado em: qui, jun 8th, 2017

Spinner, o brinquedo anti-stress que é a febre do momento

Existem diversas técnicas para diminuir o estresse e ansiedade, assim como medicamentos (indicados por profissionais gabaritados) e os famosos brinquedos. A mais conhecida é a “bolinha anti-stress”, usada por muitas pessoas para diminuir a ansiedade. A moda da vez é o Hand (ou Fidget) Spinner. Um brinquedo simples que tem como unica função girar. É isso mesmo, a função dele é somente girar. Mas é isso que o torna viciante.

Quando impulsionado, o Hand Spinner começa a girar constantemente na ponta dos dedos do seu usuário. Ele possui um círculo giratório no centro que cria uma rotação veloz graças ao movimento rápido dos dedos. Em alguns desse brinquedos é possível criar uma efeito visual graças a variedade de cores.

Usuários relatam que o Hand Spinner substitue objetos como caneta e borracha, que são costumeiramente usados por pessoas que alegam necessitar mexer continuamente nesses tipos de objetos para se manterem focadas. Quantas vezes você ou um conhecido se utilizaram dessa “mania” em reuniões ou durante um estudo? Isso é mais comum do que se imagina.

Apesar da moda ser recente, ele é um brinquedo antigo. A criação do Hand Spinner é atribuída a Catherine Hettinger, que o concebeu no início dos anos 90 com intuito de auxiliar crianças com autismo, déficit de atenção ou hiperatividade. Em entrevista recente dada ao jornal britânico The Guardian, a inventora revelou que não é dona da patente desde 2005, pois na época não tinha condições financeiras para arcar com a renovação.

Mas nem todos consideram “bacana” o uso do brinquedo. Recentemente escolas britânicas e americanas declararam “guerra” contra o brinquedo. As instituições de ensino alegam que o brinquedo, que a princípio tem o propósito de diminuir o estresse e ansiedade, se tornou parte de disputas entre alunos durante os intervalos das aulas. Uma escola em Henderson, Estados Unidos, escreveu uma carta aos pais pedindo que impeçam os alunos de levar o Hand Spinner para as salas. A escola declarou que só irá permitir o uso do brinquedo em sala de aula mediante a apresentação de atestado médico.

Fonte: 
www.tnonline.uol.com.br